Aprenda algumas medidas que terá de aplicar na correção da sua estratégia financeira na actual pandemia COVID-19.

No panorama financeiro existe uma regra de ouro para antecipar certos momentos.

Mas é verdade que alguns deles, como a actual pandemia do Coronavírus, são imprevisíveis e de um momento para o outro, a situação altera-se . Porém, como empresários, não temos outra opção a não ser planear os diferentes cenários à vista e, assim, executar medidas rápidas e concretas de acordo com cada circunstância.

No momento, a prioridade é minimizar o impacto da queda da faturação e nos prepararmos para quando possamos retomar o negócio normalmente. E como conseguir?, Uma das tarefas mais importantes que devemos fazer é ajustes no plano financeiro. O que acontecerá com a faturação nos próximos três meses? Que despesas fixas temos? Como o custo das vendas irá  evoluir ou diminuir? Vamos precisar de algum tipo de financiamento bancário para cumprir compromissos? Estas são algumas das perguntas que aparecerão durante esse processo de análise da sua situação financeira.

Mas, como explicam os especialistas, um bom planeamento financeiro não é apenas essencial para superar uma crise. É uma ferramenta de gestão essencial que permite que o negócio seja mais produtivo e lucrativo, e extremamente útil para aproveitar as oportunidades que aparecem durante uma crise desta dimensão.São os pontos que você deve levar em consideração para ajustá-lo a qualquer mudança de cenário:

Realize uma previsão realista da sua situação financeira

Quanto dinheiro terá nas semanas seguintes para cobrir despesas fixas, como aluguer das instalações, pagamento de salários, impostos e serviços essenciais? Qual é o valor das faturas a receber? Qual a previsão desses pagamentos e quais os dados que tem sobre o seu mercado, como irá comportar-se a curto e médio prazo e que previsão de facturação poderá ter?

Essas informações permitirão que tome as primeiras medidas de emergência (como eliminar despesas supérfluas), sabendo quais alternativas , ver o défice entre receitas e despesas, por exemplo, usando o fundo de poupança da empresa ou solicitando um empréstimo criando assim uma margem de manobra para planear a longo prazo.

Definir novos objetivos

O segundo passo é reduzir os objetivos estabelecidos no início do ano, ajustá-los à nova realidade e ao orçamento. Qual é o lucro mensal? Vou manter os mesmos clientes ou estou confiante de que poderei atrair alguns novos? O que vai acontecer com o ciclo de cobrança de faturas e pagamento aos fornecedores?

Incorporar ferramentas tecnológicas

Hoje, mais do que nunca, é essencial que os empresários confiem em sistemas capazes de automatizar e monitorizar em tempo real todas as informações relacionadas com compras, pagamentos, stocks, faturas, impostos e clientes. Isso ajuda-os a preparar relatórios e analisar as informações para tomar decisões inteligentes no dia a dia.

Se sua empresa ainda não possui as ferramentas necessárias, a boa notícia é que, como medida de suporte para pequenos e médios empresários, existem hoje em dia um variado leque de opções no mercado, desde de plataformas de contabilidade online  ou faturação digital.  Descubra quais opções que estão melhor adaptadas às necessidades atuais da sua empresa, mas especialmente às futuras. 

A era digital chegou para ficar, e é uma tendência que não podemos mais ignorar, ainda mais nesta fase de distanciamento social com o Coronavirus.